A minha Carne é verdadeira comida

A minha Carne é verdadeira comida

A minha Carne é verdadeira comida
E o meu Sangue é verdadeira bebida.
Quem come a minha Carne
E bebe o meu Sangue
Permanece em Mim e Eu nele,
Permanece em Mim e Eu nele.
Eu sou o pão vivo que desceu do Céu
Para dar a vida ao mundo.
Isto é o meu Corpo entregue por vós;
Este é o meu Sangue derramado por vós.
Este é o Sangue da nova aliança;
Fazei isto em meria de Mim.
Sempre que comerdes este pão e beberdes este cálice,
Anunciareis a morte do Senhor até que Ele venha.
Se alguém comer deste pão
Viverá eternamente.
O Cálice da bênção é comunhão do Sangue de Cristo;
O pão que partimos é comunhão do Corpo de Cristo.
O Senhor alimentou-nos com o pão dos Anjos;
O Senhor deu-nos o pão do Céu.

Música: F. Silva
Letra: (não atribuído)

Artigo ainda sem vídeo. Para colaborar, use o formulário do rodapé.

Sugerido para: