Entrada

Ao nosso encontro viesteJ. Akepsimas
Caminharei na presença do SenhorA. Espinosa
Dai graças ao Senhor porqueF. Santos
Deus vive na Sua morada santaF. Santos
Estai preparadosF. Santos
Eu estou à portaF. Silva
Nós te cantamos e aclamamosF. Borda
Proclamai que Jesus CristoL. Deiss
Sabedoria infinitaM. Luís
Senhor Tu nos chamasteR. Fau
Vêm com alegriaC. Gabarain

Salmo Responsorial

A minha alma tem sedeA. Cartageno
A minha alma tem sede de VósM. Luís

Apresentação dos Dons

Ao nosso encontro viesteJ. Akepsimas
Eu estou à portaF. Silva
Hinos de glóriaF. Haendel
No teu altar SenhorM. T. Kolling
Nós te apresentamosA. Espinosa
Nós te cantamos e aclamamosF. Borda
Proclamai que Jesus CristoL. Deiss
Quando te encontro / O Bom PastorMelodia alentejana
Sabedoria infinitaM. Luís
Subam até VósM. Luís

Comunhão

Ao nosso encontro viesteJ. Akepsimas
Buscai o alimentoM. Luís
Estai preparadosF. Santos
Eu estou à portaF. Silva
Eu sou a ressurreição e a vidaCarlos Silva
Felizes os convidadosCarlos Silva
O Senhor é meu pastorM. Luís
O Senhor é meu pastorB. Sousa
O Senhor é meu pastorA. Mendes
O Senhor é meu pastorF. Santos
O Senhor é meu pastorN. Costa
Os discípulos reconheceramCarlos Silva
Os discípulos reconheceramF. Silva
Quando te encontro / O Bom PastorMelodia alentejana
Tarde Vos ameiF. Santos

Pós-Comunhão

Aclamai o Senhor porque Ele é bomM. Luís
Aclamai o Senhor porque Ele é bomF. Santos
Cantai comigoH. Faria
Dai graças ao Senhor porqueF. Santos
Eu sou a ressurreição e a vidaCarlos Silva
Hinos de glóriaF. Haendel
Nós te cantamos e aclamamosF. Borda
O Senhor é meu pastorA. Mendes
Porque és Senhor o caminhoM. T. Kolling
Povos da terra louvaiM. Simões
Proclamai que Jesus CristoL. Deiss
Quando te encontro / O Bom PastorMelodia alentejana
Tarde Vos ameiF. Santos
Todo o que lutaEspiritual negro

Final

Caminharei na presença do SenhorA. Espinosa
Cantai comigoH. Faria
Dai graças ao Senhor porqueF. Santos
Hinos de glóriaF. Haendel
Nós te cantamos e aclamamosF. Borda
Porque és Senhor o caminhoM. T. Kolling
Povos da terra louvaiM. Simões
Quero ouvir teu apeloM. T. Kolling
Senhor Tu amas o mundoJ. P. Martins
Todo o que lutaEspiritual negro

Leituras

TEMA
A liturgia do 32º Domingo do Tempo Comum convida-nos à vigilância. Recorda-nos que a segunda vinda do Senhor Jesus está no horizonte final da história humana; devemos, portanto, caminhar pela vida sempre atentos ao Senhor que vem e com o coração preparado para o acolher.
Na segunda leitura, Paulo garante aos cristãos de Tessalónica que Cristo virá de novo para concluir a história humana e para inaugurar a realidade do mundo definitivo; todo aquele que tiver aderido a Jesus e se tiver identificado com Ele irá ao encontro do Senhor e permanecerá com Ele para sempre.
O Evangelho lembra-nos que “estar preparado” para acolher o Senhor que vem significa viver dia a dia na fidelidade aos ensinamentos de Jesus e comprometidos com os valores do Reino. Com o exemplo das cinco jovens “insensatas” que não levaram azeite suficiente para manter as suas lâmpadas acesas enquanto esperavam a chegada do noivo, avisa-nos que só os valores do Evangelho nos asseguram a participação no banquete do Reino. (in https://www.dehonianos.org/)
A primeira leitura apresenta-nos a “sabedoria”, dom gratuito e incondicional de Deus para o homem. É um caso paradigmático da forma como Deus se preocupa com a felicidade do homem e põe à disposição dos seus filhos a fonte de onde jorra a vida definitiva. Ao homem resta estar atento, vigilante e disponível para acolher, em cada instante, a vida e a salvação que Deus lhe oferece.

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 87, 3
Chegue até Vós, Senhor, a minha oração,
inclinai o ouvido ao meu clamor.

ORAÇÃO COLECTA
Deus eterno e misericordioso,
afastai de nós toda a adversidade,
para que, sem obstáculos do corpo ou do espírito,
possamos livremente cumprir a vossa vontade.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

LEITURA I Sab 6, 12-16
«A Sabedoria faz-se encontrar aos que a procuram»
Deus encontrar-Se-á finalmente da maneira mais completa e perfeita, quando o Senhor vier no fim dos tempos. O tempo de espera, neste mundo, desse momento pode parecer-nos longo demais, e, por vezes, desanimamos ou até nos esquecemos de estar à espera dele. Por isso, temos necessidade de passar a vida, como numa longa vigília, acolhendo a Sabedoria que nos procura e nos conduzirá a Deus.

Leitura do Livro da Sabedoria
A Sabedoria é luminosa e o seu brilho é inalterável; deixa-se ver facilmente àqueles que a amam e faz-se encontrar aos que a procuram. Antecipa-se e dá-se a conhecer aos que a desejam. Quem a busca desde a aurora não se fatigará, porque há-de encontrá-la já sentada à sua porta. Meditar sobre ela é prudência consumada e quem lhe consagra as vigílias depressa ficará sem cuidados. Procura por toda a parte os que são dignos dela: aparece-lhes nos caminhos, cheia de benevolência, e vem ao seu encontro em todos os seus pensamentos.
Palavra do Senhor.

SALMO RESPONSORIAL Salmo 62 (63), 2.3-4.5-6.7-8 (R. 2b)
Refrão: A minha alma tem sede de Vós, meu Deus. Repete-se

Senhor, sois o meu Deus: desde a aurora Vos procuro.
A minha alma tem sede de Vós.
Por Vós suspiro,
como terra árida, sequiosa, sem água. Refrão

Quero contemplar-Vos no santuário,
para ver o vosso poder e a vossa glória.
A vossa graça vale mais que a vida;
por isso, os meus lábios hão-de cantar-Vos louvores. Refrão

Assim Vos bendirei toda a minha vida
e em vosso louvor levantarei as mãos.
Serei saciado com saborosos manjares
e com vozes de júbilo Vos louvarei. Refrão

Quando no leito Vos recordo,
passo a noite a pensar em Vós.
Porque Vos tornastes o meu refúgio,
exulto à sombra das vossas asas. Refrão

LEITURA II – Forma longa 1 Tes 4, 13-18
«Deus levará com Jesus os que em Jesus tiverem morrido»
Viver em união com Jesus é a garantia de viver eternamente unidos a Deus; a morte que Jesus sofreu é a fonte da vida gloriosa, da ressurreição, para Ele e para todos os que vivem unidos a Ele.

Leitura da Primeira Epístola do apóstolo São Paulo
aos Tessalonicenses
Não queremos, irmãos, deixar-vos na ignorância a respeito dos defuntos, para não vos contristardes como os outros, que não têm esperança. Se acreditamos que Jesus morreu e ressuscitou, do mesmo modo, Deus levará com Jesus os que em Jesus tiverem morrido. Eis o que temos para vos dizer, segundo uma palavra do Senhor: Nós, os vivos, os que ficarmos para a vinda do Senhor, não precederemos os que tiverem morrido. Ao sinal dado, à voz do Arcanjo e ao som da trombeta divina, o próprio Senhor descerá do Céu e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. Em seguida, nós, os vivos, os que tivermos ficado, seremos arrebatados juntamente com eles sobre as nuvens, para irmos ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Consolai-vos uns aos outros com estas palavras.
Palavra do Senhor.

LEITURA II – Forma breve 1 Tes 4, 13-14
Leitura da Primeira Epístola do apóstolo São Paulo
aos Tessalonicenses
Não queremos, irmãos, deixar-vos na ignorância a respeito dos defuntos, para não vos contristardes como os outros, que não têm esperança. Se acreditamos que Jesus morreu e ressuscitou, do mesmo modo, Deus levará com Jesus os que em Jesus tiverem morrido.
Palavra do Senhor.

ALELUIA Mt 24, 42a.44
Refrão: Aleluia. Repete-se
Vigiai e estai preparados,
porque, na hora em que não pensais,
virá o Filho do homem. Refrão

EVANGELHO Mt 25, 1-13
«Aí vem o Esposo: ide ao seu encontro»
Com a parábola das dez virgens, Jesus quer incutir-nos a coragem para esperarmos, sem desfalecimento, o dia da sua vinda, ao mesmo tempo que nos ensina a estar de vigia, preparados para ir ao seu encontro. A lâmpada acesa é, para nós, sinal da fé e da vigilância.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos a seguinte parábola: «O reino dos Céus pode comparar-se a dez virgens, que, tomando as suas lâmpadas, foram ao encontro do esposo. Cinco eram insensatas e cinco eram prudentes. As insensatas, ao tomarem as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo, enquanto as prudentes, com as lâmpadas, levaram azeite nas almotolias. Como o esposo se demorava, começaram todas a dormitar e adormeceram. No meio da noite ouviu-se um brado: ‘Aí vem o esposo; ide ao seu encontro’. Então, as virgens levantaram-se todas e começaram a preparar as lâmpadas. As insensatas disseram às prudentes: ‘Dai-nos do vosso azeite, que as nossas lâmpadas estão a apagar-se’. Mas as prudentes responderam: ‘Talvez não chegue para nós e para vós. Ide antes comprá-lo aos vendedores’. Mas, enquanto foram comprá-lo, chegou o esposo. As que estavam preparadas entraram com ele para o banquete nupcial; e a porta fechou-se. Mais tarde, chegaram também as outras virgens e disseram: ‘Senhor, senhor, abre-nos a porta’. Mas ele respondeu: ‘Em verdade vos digo: Não vos conheço’. Portanto, vigiai, porque não sabeis o dia nem a hora».
Palavra da salvação.

ORAÇÃO DOS FIÉIS

Caríssimos fiéis: Apresentemos com toda a confiança ao Pai celeste, as alegrias, as tristezas e as esperanças de todos os homens e mulheres que há no mundo, dizendo:

R. Atendei, Senhor, a nossa prece.
Ou: Escutai, Senhor, a nossa oração.
Ou: Pela vossa misericórdia, salvai-nos, Senhor.

1. Para que a santa Igreja, a nossa Diocese e as suas comunidades, guardem fielmente a lei do amor e ensinem os seus fiéis a viver dela, oremos.
2. Para que todos os responsáveis deste mundo exerçam a autoridade como um serviço e sejam os primeiros a fazer o que legislam, oremos.
3. Para que os mais pobres que se sentem esmagados pela prepotência e orgulho dos poderosos encontrem quem os acolha e compreenda, oremos.
4. Para que os catequistas e evangelizadores se façam tudo para todos, como São Paulo, e não se poupem a trabalhos e canseiras, oremos.
5. Para que nesta assembleia e na paróquia cada um aprenda a servir todos os outros e a guardar a graça de Deus e a sua Palavra, oremos.

Pai Santo, no vosso amor sem limites ouvi as orações que Vos dirigimos por todos os vossos filhos e não deixeis que as nossas obras sejam feitas apenas para serem vistas pelos homens.
Por Cristo Senhor nosso.

ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Olhai, Senhor, com benevolência
para o sacrifício que Vos apresentamos,
a fim de participarmos com sincera piedade
no memorial da paixão do vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 22, 1-2
O Senhor é meu pastor: nada me falta.
Leva-me a descansar em verdes prados.
Conduz-me às águas refrescantes
e reconforta a minha alma.

Ou Lc 24, 35
Os discípulos reconheceram
o Senhor Jesus ao partir o pão.

ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Nós Vos damos graças, Senhor,
pelo alimento celeste que recebemos
e imploramos da vossa misericórdia
que, pela acção do Espírito Santo,
perseverem na vossa graça
os que receberam a força do alto.
Por Nosso Senhor.