Os braços dum rio

Os braços dum rio

Os braços dum rio alegram a cidade de Deus,
a mais santa das moradas do Altíssimo.

1. Deus é o nosso refúgio e a nossa força,
auxílio sempre pronto na adversidade.
Por isso, nada receamos, ainda que a terra vacile
e os montes se precipitem no fundo do mar.

2. Os braços dum rio alegram a cidade de Deus,
a mais santa das moradas do Altíssimo.
Deus está no meio dela e a torna inabavel,
Deus a protege desde o romper da aurora.

3. O Senhor dos Exércitos está connosco,
o Deus de Jacob é a nossa fortaleza.
Vinde e contemplai as obras do Senhor,
as maravilhas que realizou na terra.

Música: Carlos Silva
Letra: Sl 45 (46)

Artigo ainda sem áudio. Para colaborar, use o formulário do rodapé.
Artigo ainda sem vídeo. Para colaborar, use o formulário do rodapé.

Sugerido para: