Hão-de chorá-lo

Música: Manuel Luis
Letra: Sl 63 (64)

Hão-de chorá-lo como se chora o filho único,
porque o Senhor morreu inocente.

1. Ouvi, ó Deus, a minha voz na aflição,
do temor dos inimigos defendei a minha vida.
Livrai-me da caterva dos malfeitores,
do bando dos que praticam a iniquidade.

2. Afiaram a língua como espada.
desferiram como setas palavras de ódio.
atirando à traição sobre o inocente,
ferindo de improviso, sem nada recear.

3. Obstinam-se no mal, combinam armar ciladas
e perguntam: “Quem nos verá?”
Maquinam iniquidades, ocultam planos bem pensados,
o íntimo do seu coração é insondável.

4. Deus, porém, atingiu-os com suas setas;
são feridos de improviso,
e a sua língua foi a causa da ruína.
Quem os vê meneia a cabeça.

5. Todos tiveram medo e proclamaram a obra de Deus
e reconheceram o que Ele fez.
Alegra-se o justo no Senhor e n’ Ele se refugie
e congratulem-se todos os homens rectos de coração.

Áudio

Artigo ainda sem áudio. Para colaborar, carregue aqui.

Pauta

Vídeo

Artigo ainda sem vídeo. Para colaborar, carregue aqui.

Tags

Menu Rápido

Pautas por email

Agora, este serviço é gratuito. Todas as semanas, na sua caixa de email, as sugestões para as Eucaristias dominicais. Saiba mais pormenores, aqui!

Categorias

Categorias

Colaborar

COLABORAR
O Laudate está permanentemente a aumentar o seu acervo e a completar os títulos de que dispõe. Este trabalho também é resultado da colaboração dos seus utilizadores.