Ó luz de eterna formosura

Música: F. Santos
Letra:

1. Ó Luz de eterna formosura! / Luz que não foste criatura,
De sol que passe em noit’ escura, / Pois és divina;
E me criaste, sobre o mundo, / Naquele altíssimo e profundo
Primeiro olhar, que, num segundo, / Tudo ilumina.

2. Tu me criaste à semelhança / Do teu espírito, e na esp’rança
De ir aumentando a etérea herança / Que me trouxeste:
E, sempre, e mais, por onde vim, / Eu brilhe e exulte, até que enfim
Possa encontrar, dentro de mim, / Alvor celeste.

3. Divina Luz, Luz-incriada! / Sei que, por Ti, surgi do nada,
Farol da eterna Madrugada, / Que me conduz.
Ó minha esp’rança! Oh que saudade / Da pura e ingénua claridade,
Mal que se ouviu na eternidade: / “Faça-se a luz”.

Áudio

Pauta

Vídeo

Artigo ainda sem vídeo. Para colaborar, carregue aqui.

Tags

Menu Rápido

Pautas por email

Agora, este serviço é gratuito. Todas as semanas, na sua caixa de email, as sugestões para as Eucaristias dominicais. Saiba mais pormenores, aqui!

Categorias

Categorias

Colaborar

COLABORAR
O Laudate está permanentemente a aumentar o seu acervo e a completar os títulos de que dispõe. Este trabalho também é resultado da colaboração dos seus utilizadores.